Relato: IYPT 2011 no Irã (parte 5)

Nesse dia não tivemos muitas surpresas. Já estávamos bem decepcionados. Antes do primeiro fight do dia (contra Áustria e Irã, o que não ajudava muito a autoestima), o Léo leu um texto muito bonito para a equipe inteira. Acho que aquilo fez uma diferença imensa, mas eu só lembro das outras equipes olhando pra gente no corredor enquanto a gente ouvia o texto (não deviam estar entendendo era nada…).

Apresentamos o problema 15 (slow descent), fomos opositores do problema 14 (moving cylinder) e avaliadores do problema 5 (car), seguindo exatamente esta sequência, com Mateus, Lucas e Bárbara. Foi um fight cheio de histórias engraçadas (tá, a gente só ri agora…), desesperadoras, divertidas e surpreendentes. A discussão do Mateus foi hilária por motivos que não devem ser publicados. Houve jurados chamando um integrante de outro time de grosso, líder do Irã nos defendendo do presidente da mesa, algumas quedas de papéis, discussão com o juri, um membro da nossa equipe tampando minha boca, problemas técnicos, eu já tinha passado mal no dia, foi uma manhã agitada… Mas o mais surpreendente: nossa nota foi lá em cima. Não sei se foi o texto que nos motivou, só que um fato interessante sobre a fase internacional é que as notas dos fights com equipes mais fortes, em geral, são mais altas, o que é bom, já que é um campeonato de pontos corridos. Mesmo perdendo o PF, ele foi muito proveitoso pra gente.

Almoço e segundo PF. Esse sim foi decepcionante ao cubo. Se não me engano era contra Tailândia e Quênia. Tivemos algumas histórias engraçadas sobre Blak Body Radiation que, mais uma vez, deve ser censurada, na oposição que o Lucas fez pro problema 13 (light bulb). Além disso apresentamos o problema 8 (domino amplifier), sobre o qual comentários devem ser banidos da face da Terra, e avaliamos o 4 (breaking spaghetti). Se o dia tinha começado bem, terminou bem também… bem mal! As notas foram lá em baixo de novo.

No fim do dia, a única diversão foi a incrível pilha de latinhas de refrigerante que o time da Áustria fez no refeitório até o teto. Até as imagens desse dia são poucas, pois não teve passeio. Inicialmente, pensamos que nem tudo estava perdido, já que vimos que estávamos em 13º (no dia seguinte descobriríamos que estávamos em 16º na verdade). Mas, quando soubemos que só teríamos o problema 5 (carro) como opção no dia seguinte pra apresentar, foi desesperador, eu já não queria mais apresentar problemas meus (ainda bem que houve um erro da organização e tínhamos ainda o 11 pra apresentar no último PF).

Enfim o que sabemos é que só nos restava sair de cabeça erguida e fazer um bom último PF no dia seguinte…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s